Ponte Estaiada Octávio Frias

A ponte Octávio Frias de Oliveira foi inaugurada no dia 10 de maio deste ano e liga a Av. Jornalista Roberto Marinho à marginal Pinheiros, no Brooklin, bairro da Zonal Sul de São Paulo.

O ousado projeto possui 138 metros de altura (equivalente a um prédio de 46 andares) e foi iniciado na gestão da Marta Suplicy, é a maior obra do governo do democrata Gilberto Kassab que deu este nome à ponte em homenagem a Octávio Frias, Publisher da Folha da Manhã, que faleceu em 29 de abril de 2007.

Integrante do Complexo Viário Real Parque, a ponte também é conhecida como “Ponte Estaiada”, por ser formada de 144 estais, conjuntos de cabos flexíveis que sustentam as peças da obra.

Com custo final de R$ 260 milhões, a ponte, que já é cartão postal da cidade, foi construída com o objetivo de melhorar o tráfego na marginal, melhorar o acesso aos bairros Morumbi, Jabaquara, Campo Belo e fazer a ligação com a rodovia dos Imigrantes.

Sua arquitetura a faz uma obra única, não apenas pela iluminação alternante. A ponte possui um ângulo de 60 graus que faz com que a travessia ocorra em curva e é a maior entre as estaiadas do mundo. Outro aspecto é o formato em “x” que sustenta os estais.

À noite podem-se ver as variadas nuances de cores na iluminação da ponte, com tons de azul, vermelho, laranja, verde e amarelo.

De acordo com a prefeitura, cerca de 4 mil veículos por hora passam em cada sentido da ponte.

 

Fonte: Folha de S. Paulo



voltar
home