"Plural comemora 15 anos com aumento de produção"

Agosto, 2011

Um milhão e meio de cadernos por hora, 11 impressoras, mil funcionários. É a Plural concluindo mais uma etapa de seu projeto de expansão. Em 2012, uma nova gráfica unirá forças com a irmã mais velha.

Tânia Galluzzi

A Plural está completando 15 anos. Fazendo um retrospecto do que já publicamos sobre a empresa, fica evidente que nada nessa trajetória aconteceu por acaso. Cada ação foi cuidadosamente planejada com bastante antecedência, postura não muito comum na indústria gráfica brasileira. Tal conduta pode ser explicada pelo modelo de negócio que a originou: a Plural nasceu da joint venture entre o Grupo Folha, um dos principais conglomerados de mídia do País, e a Quad/Graphics USA, igualmente uma das maiores provedoras mundiais de soluções para impressão, sendo a Folha detentora de 51% das ações da Plural.

O crescimento da gráfica foi projetado antes mesmo de as primeiras impressoras começarem a rodar, com metas ambiciosas estabelecidas em médio e longo prazos. “Quem convive com americanos ou estrangeiros sabe que eles percebem coisas aqui que a gente não vê. A Quad sempre acreditou no potencial da América Latina e agora está entusiasmada com as possibilidades abertas pela atual conjuntura”, afirma Carlos Jacomine, diretor geral. Hoje, a Plural é a unidade que recebe o maior investimento do grupo Quad fora dos Estados Unidos. Além da Plural, que fica em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, e da Quad/Graphics Recife, o grupo mantém outras seis fábricas na América Latina (Argentina, Colômbia, México e Peru) e quatro na Polônia.

O momento econômico favorável coincide com o encerramento da segunda fase de expansão da Plural, iniciada em 2008 e finalizada com a entrada em operação de mais uma impressora offset rotativa em março deste ano. Com a nova máquina, a capacidade produtiva foi ampliada de 1,3 milhão de cadernos de 16 páginas por hora para 1.496.500 IPH, ou seja, quase 1,5 milhão de cadernos de 16 páginas por hora. No mesmo período entrou em operação uma linha de lombada quadrada capaz de produzir até 15 mil exemplares por hora. Somados à infraestrutura, foram investidos aproximadamente R$ 150 milhões.

Capacitação

Com a produção operando com tecnologia de ponta, os olhos do comando da gráfica se voltaram para os recursos humanos. “Estamos próximos dos mil funcionários, número que pula para três mil se considerarmos os colaboradores indiretos. Buscamos a racionalidade em relação a essa mão de obra, para que possamos capacitar todo esse contingente do ponto de vista técnico e comportamental. Não exigimos experiência. Nós capacitamos as equipes”, diz o diretor. Nesse sentido, 2010 foi um ano de estruturação da grade de treinamentos, que agora está sendo aplicada. Há cursos longos e expressos (com duração de 20 minutos) para todos os departamentos, estratégia que deve colaborar no enfrentamento do desafio de manter o equilíbrio do negócio como um todo.

A estabilidade tem se mantido nesses 15 anos também pela composição do conjunto de produtos que a gráfica oferece ao mercado. Cerca de 45% do faturamento da gráfica vem dos tabloides e encartes produzidos para as redes de varejo, 25% das revistas e livros e 20% da produção de catálogos e 10% estão relacionados a novos serviços ofertados como imaging e impressão digital. E os acionistas da empresa querem ver essa cesta de produtos ampliada. Mas isso não acontecerá propriamente na Plural. Em outra área adquirida, de 150 mil m², também em Santana de Parnaíba, já começaram as obras para a construção de uma nova gráfica, provisoriamente chamada de Quad Brasil, que se dedicará à impressão de material promocional, billing e outras peças com dados variáveis, além de provas e material para concursos, produzidos em ambiente certificado por normas internacionais de segurança. A previsão é de início das operações em meados de 2012. Como aconteceu com a Plural, o projeto, coordenado por Carlos Jacomine, tem várias fases. A gráfica deve começar a trabalhar com duas impressoras rotativas e, em dois anos, dobrar esse número, empregando então 500 profissionais.

Responsabilidade socioambiental

O cuidado com a questão da sustentabilidade também integra o planejamento da Plural. Essa atenção envolve várias atividades, desde os ajustes para a conquista de certificações como a ISO 14001, focada na gestão ambiental e obtida em janeiro de 2011, até iniciativas de cunho social. Entre elas, a Plural Print School é uma das que mais têm mexido com a comunidade local. Trabalhando em parceria com a Prefeitura de Santana de Parnaíba, a Plural implantou no ano passado uma escola gráfica que objetiva capacitar e criar oportunidades para estudantes de nível médio da rede municipal de ensino. Os alunos, ao final do curso, saem capacitados para exercer a função de auxiliar gráfico. Os 40 jovens formados em 2010 foram todos contratados pela empresa, que já deu início à segunda turma.

 

Fonte: Revista Abigraf nº 253, maio/junho de 2011, ano 36.

___________________________________________________________________
A PLURAL é certificada FSC e Cerflor / PEFC, garantia de que o papel utilizado em seu processo produtivo advém de florestas manejadas de forma ecologicamente correta, além de ser líder nacional em implantação de tinta ecológica Agri-Web elaborada com matérias-primas bioderivadas e renováveis.


voltar
home