Cerflor – Programa Brasileiro de Certificação Florestal – certifica mais de 900 mil ha de florestas manejadas

Outubro, 2009

logo CerflorO Cerflor – Programa Brasileiro de Certificação Florestal – possui hoje 942.628 hectares de áreas de manejo florestal certificadas e 22 cadeias de custódias com produtos como celulose, papel, painéis de madeira, pisos e produtos gráficos.

A PLURAL Indústria Gráfica, que tem o papel como principal matéria-prima de seu processo produtivo, foi uma das primeiras gráficas de rotativas offset a conquistar a certificação Cerflor, o que prova sua preocupação com o meio ambiente e a sociedade.

Os programas de certificação são muito importantes, pois avaliam se as florestas plantadas ou nativas estão de acordo com as normas do país. Esse método possibilita solucionar questões sérias, como o uso do trabalho escravo e infantil e a exploração criminosa de recursos naturais. Também promove zelo pela biodiversidade; respeito às águas, solo e ar; e desenvolvimento ambiental, econômico e social.

Podem ser adotados pelas empresas voluntariamente como uma forma de garantir aos consumidores e a comunidade que seus produtos não contribuem com a destruição das florestas, mas que sua matéria-prima provém de florestas manejadas de forma ecologicamente adequada, socialmente justa e economicamente viável.

A sua obtenção exige sério comprometimento da companhia com o meio ambiente. É preciso mobilização para provar que os requisitos de sustentabilidade, incluindo os impactos ambientais, sociais, econômicos e de bem-estar dos trabalhadores, são cumpridos. O Cerflor realiza uma investigação e a garantia de origem e sustentabilidade é dada pelo Programa.

Origem

As primeiras certificações florestais internacionais começaram a surgir nos anos 80, época em que a destruição das florestas estava descontrolada e a sociedade, preocupada, passou a exigir atitudes sustentáveis das corporações.

Logo, as certificações de caráter voluntário se tornaram um requisito essencial no setor produtivo florestal em todo o mundo. No Brasil não foi diferente.

Assim, em 1991, a Associação Brasileira de Silvicultura – SBS – idealizou o Cerflor – Programa Brasileiro de Certificação Florestal – junto com universidades, empresas florestais, instituições de pesquisas e organizações não-governamentais. Ele foi apresentado no X Congresso Florestal Mundial, na França.

Foi realizado, em 1996, um convênio com a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT – para elaboração das normas do Programa. Durante os anos 1998 e 1999 foram criados os Princípios, Critérios e Indicadores da certificação para florestas plantadas, também foi feito teste em campo, mas essa regulamentação ainda não estava consolidada.

Em 2001, a SBS apresentou o Programa Cerflor ao Fórum de Competitividade da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC -, e que contou com a participação do Ministério do Meio Ambiente – MMA – e de todos os elos da cadeia produtiva.

O Programa foi aprovado e inserido no Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade – SBAC e lançado oficialmente em 2002. O SBAC foi o responsável pelo desenvolvimento do Cerflor. A implantação e gerenciamento do programa ficaram por conta do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Inmetro. A ABNT continuou encarregada pelo processo de criação e revisão das normas, conduzido pela Comissão de Estudos de Manejo Florestal.

Reconhecimento internacional

logo PEFCPara facilitar a introdução dos produtos brasileiros nos mercados internacionais e apoiar o manejo florestal em todo o mundo, era preciso que o Cerflor fosse reconhecido internacionalmente.

Com esse objetivo, em 2001, o Inmetro filiou-se ao PEFC – Programa para o Reconhecimento dos Esquemas de Certificação Florestal (Programm for the Endorsement of Forest Certification Schemes).

Em 2004, o Inmetro submeteu o programa para avaliação no Conselho do PEFC. O Cerflor foi analisado e colocado para votação pelos países membros e obteve reconhecimento internacional na Assembleia Geral de 2005.

O PEFC foi criado em 1999 e é uma organização independente, não-governamental e sem fins lucrativos. É o maior fórum de programas nacionais de certificação de manejo florestal, pois possui mais de 2/3 da área total de florestas certificadas no mundo. No Brasil, ele é representado pelo Inmetro, que passou a ser a Secretaria Nacional do PEFC.

É esperado que nos próximos 10 anos, 45% da madeira industrial do mundo esteja certificada como originária do manejo sustentável; atualmente o percentual é de 25%, e o PEFC espera contribuir com 60% do mercado.


Fonte: Maria Teresa Rezende, secretária-executiva do Cerflor/Inmetro, Site do Inmetro e Site do PEFC


voltar
home