Educação no trânsito e direção defensiva

Fevereiro, 2010

O trânsito caótico das principais cidades brasileiras e o número desenfreado de acidentes e mortes nas vias nos faz refletir sobre a educação e cidadania no trânsito.

Podemos encontrar nas ruas sérias infrações de leis e normas, mas o problema mais sério está no comportamento humano que se transforma quando algumas pessoas estão ao volante. Intolerância e desrespeito provocam violência e, muitas vezes, são os verdadeiros motivos de tantos desastres.

Em 2009, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) abordou o assunto durante a Semana Nacional de Trânsito. Foram divulgadas campanhas focadas em valores como respeito, gentileza, cooperação, colaboração, tolerância, solidariedade e amizade, que são fundamentais na convivência em sociedade e ao trânsito seguro.

De acordo com a Cartilha de Direção Defensiva elaborada pelo Departamento Nacional do Trânsito (DENATRAN), 4 princípios são essenciais para a convivência social no trânsito. A primeira é a dignidade humana, do qual derivam os Direitos Humanos e os valores e atitudes necessários ao convívio em conjunto.

O segundo é a igualdade de direitos, em terceiro fica a participação e por último é citado o princípio da co-responsabilidade pela vida social, que está relacionado ao aprendizado de comportamentos necessários à segurança no trânsito, ao direito de locomoção de todos os cidadãos e a exigência de melhorias do espaço público ao governo.

A publicação também enfatiza que o trânsito é feito pelas pessoas e os acidentes não acontecem por acaso, por obra do destino ou por azar. Todos eles podem ser evitados se os motoristas pensarem de forma coletiva, em favor ao bem comum, e seguirem algumas dicas de direção para preservar a vida e a saúde.


Dicas de Direção Defensiva

Uma forma segura de dirigir, adotando medidas e procedimentos para prevenir ou amenizar acidentes. A utilização desses conceitos torna possível ao motorista prever situações de perigo e ter consciência do que pode acontecer com você, com os seus acompanhantes, com o seu veículo e com as pessoas que também utilizam a via.

A primeira atitude é sempre dirigir com atenção para estar alerta a tudo que acontece ao seu redor e aos riscos e perigos presentes no trânsito, que são:

Os veículos

Muito importante fazer as manutenções periódicas para manter os equipamentos de segurança do carro em boas condições, como freios, suspensão, iluminação, pneus, sistema de direção, air-bag, cintos de segurança e a carroceria. É essencial para diminuir o risco de acidente e evitar quebras e custos com o conserto.

Os condutores

O motorista deve procurar uma posição correta e confortável para sentar ao dirigir, assim evita desgaste físico.

Ao entrar no veículo, o condutor precisa ajustar os retrovisores para reduzir os “pontos cegos” e aumentar o alcance visual. Ao realizar manobras é importante movimentar a cabeça e o corpo para encontrar outros ângulos de visão.

A concentração é necessária a todo segundo quando estamos dirigindo, para podermos tomar decisões rápidas e ter bons reflexos caso aconteça algo na pista. Televisores, animais soltos, falar no celular e escutar o rádio demasiado alto são fatores que causam dispersão.

Sempre fique atento as informações do painel do veículo, como a velocidade, nível de combustível e sinais luminosos. Também preste bastante atenção aos retrovisores e ao movimento dos veículos e dos pedestres a sua volta, especialmente em cruzamentos.

As vias de trânsito

É obrigatório respeitar os limites de velocidade estabelecidos, mas algumas circunstâncias exigem a diminuição da velocidade e o dobro de concentração do condutor, como o tráfego, condições do tempo, obstáculos e aglomerações de pessoas.

Diminua a velocidade antes de entrar em curvas, reduza a marcha se achar necessário e evite movimentos bruscos com o volante para não perder o controle do carro.

Antes de começar um declive teste os freios e mantenha marcha reduzida durante toda a descida. Descer desengrenado ou com o motor desligado compromete o funcionamento dos freios, por isso não deve ser realizado.

Não ultrapasse em lugar proibido e facilite a ultrapassagem de outros veículos mantendo a velocidade ou a reduzindo aos poucos.

Ao perceber buracos, depressões ou lombadas na via diminua a velocidade com os freios, mas evite usá-los durante a passagem para não desequilibrar o veículo.

A presença de água, óleo, areia, barro e outros materiais podem causar derrapagem e descontrole do veículo, por isso fique atento as condições da pista. Diminua a velocidade aos poucos, pois uma frenagem brusca pode dificultar o controle do veículo.

O ambiente

As mudanças climáticas são fatores que podem comprometer a segurança no trânsito.

Quando chove, a visibilidade fica comprometida e a pista fica escorregadia. Deve-se reduzir a velocidade em 20% daquela permitida. Se a chuva for muito intensa redobre a atenção, acenda a luz baixa do farol e mantenha distância do veículo à frente. Pisadas bruscas no freio podem derrapar o carro.

Em dias de chuva pode acontecer aquaplanagem (perda da aderência do pneu com o solo) e perder o controle do carro. Para evitar essa situação, fique atento a presença de poças na pista. Se não for possível evitá-las, passe devagar, não frei durante a passagem e segure o volante com as duas mãos.

Em caso de neblina, deve-se ascender a luz baixa do farol, diminuir a velocidade e manter distância segura do veículo à frente. O vento muito forte pode causar instabilidade e colisão, às vezes capotamento, por isso diminua a velocidade ou encoste o carro se necessário.

A luminosidade é fundamental para um trânsito seguro. Ver e ser visto é a principal regra da direção defensiva e saber quando utilizar o farol baixo e farol alto é importante.

O uso do farol baixo é obrigatório à noite. Também deve ser usado em situações de escuridão, durante a chuva ou dentro de túneis. É recomendado o uso da luz baixa do farol (lanterna) nas estradas durante o dia. O farol alto só deve ser utilizado quando não houver nenhum tipo de iluminação na pista e não houver veículos na direção contrária.


Fonte: Site do DENATRAN e DETRAN SP


voltar
home