Dia Nacional da Consciência Negra

Novembro, 2009

No dia 20 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra, data escolhida em homenagem ao histórico líder do Quilombo dos Palmares, o Zumbi. Ele foi um dos principais símbolos da resistência negra à escravidão, assassinado no dia 20 de novembro de 1695.

A data foi inserida no calendário escolar através da lei nacional número 10.639 de 9 de janeiro de 2003, que também torna obrigatório o ensino sobre história e cultura afro-brasileira nas escolas.

Este dia tem como objetivo lembrar a população brasileira da importância da luta pela igualdade e direito de todos. Em todo o Brasil, é discutida a importância da resistência negra à escravidão; a inserção do negro no mercado de trabalho; a adoção da política de cotas de universidade e a discriminação racial.

De acordo com dados da Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial — SEPPIR, 757 cidades decretaram feriado ou ponto facultativo. A cidade de São Paulo aderiu ao feriado em 2004.

Eventos

Durante todo mês de novembro e dezembro, é possível conferir atividades especiais em celebração ao Dia Nacional da Consciência Negra.

A Fundação Cultural Palmares elabora uma programação especial em vários estados. Esta é uma entidade pública, vinculada com o Ministério da Cultura, com o objetivo de promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos, decorrentes da influência negra na formação da cultura brasileira. Detalhes no site www.palmares.gov.br.

Em São Paulo, a Pinacoteca do Estado apresenta a exposição “A Fotografia Como Eu Sou”, de Lita Cerqueira. São 55 imagens, em preto e branco, que mostram o universo afro-brasileiro unindo arte, religiosidade e cenas da vida cotidiana do Brasil. A mostra está em cartaz desde 7 de novembro e fica até 7 de fevereiro de 2010. Mais informações no site www.pinacoteca.org.br.

Também é possível conhecer mais detalhes da cultura afro-brasileira no Museu Afro Brasil, localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo. A programação pode ser encontrada no site www.museuafrobrasil.com.br.


Fonte: Fundação Cultural Palmares, SEPPIR e Pinacoteca do Estado de São Paulo.


voltar
home