Como evitar a gripe Influenza A

Desde abril de 2009 o mundo está atento e preocupado com a descoberta de um novo tipo de gripe, a Influenza A (H1N1), que em pouco tempo se espalhou por todos os continentes.
É uma doença respiratória parecida com a gripe comum, por isso é transmitida da mesma forma, de pessoa para pessoa, através de tosse, espirro e contato com as secreções da mucosa.

Os sintomas também são parecidos. Ela causa febre repentina e acima de 38°C, tosse, coriza, dores musculares, nas articulações e dores de garganta e de cabeça. Quem apresentar os sintomas deve procurar o seu médico ou um serviço de saúde para ser diagnosticado e tratado corretamente.

Prevenção
Mas o melhor mesmo é se prevenir. Para evitar o contágio da gripe Influenza A e da gripe comum o Ministério da Saúde divulgou alguns cuidados que é necessário adotar:
- Quando tossir ou espirrar cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável
- Lavar sempre as mãos com água e sabão, principalmente depois de tossir e espirrar
- Pessoas com algum tipo de gripe devem evitar lugares fechados ou aglomerados
- Manter janelas e portas abertas de ambientes com muitas pessoas
- Não dividir copos, talheres, alimentos e objetos pessoais
- Além de sempre seguir uma alimentação correta, rica em vitaminas, para manter a defesa do corpo (sistema imunológico) equilibrado.

Grupo de risco e casos graves
Existe um grupo de risco composto por pessoas que podem evoluir a um caso mais grave da gripe: idosos acima de 60 anos, crianças menores de dois anos, gestantes, pessoas com diabetes, doença cardíaca, pulmonar ou renal crônica, deficiência imunológica – como pacientes com câncer, em tratamento para AIDS, e também pessoas com doenças provocadas por alterações da hemoglobina, como anemia falciforme. Quem está incluído neste grupo deve se tratar imediatamente ao menor sinal dos sintomas.

Importante lembrar que qualquer doença pode evoluir e se transformar em um caso mais grave, vai depender do organismo de cada um. O Ministério da Saúde divulgou que o índice de mortalidade da nova gripe é idêntico ao da gripe comum, média de 0,5%.
Para maiores esclarecimentos consulte o site do Ministério da Saúde: www.saude.gov.br

Fonte: Ministério da Saúde


voltar
home