Approval na Prática

Em meados de 2003, logo após a aquisição da tecnologia de CtPs pelas principais indústrias gráficas do Brasil, já ouvíamos rumores de um sistema que afirmava eliminar o fluxo de aprovações físicas (Plotters) no ambiente gráfico. Bastaram esses rumores para sentirmos o impacto no mercado e a necessidade da prática de mais uma inovação tecnológica.

Hoje, a aprovação de páginas via web já é uma tecnologia consolidada e estável. Mas, o que poucos sabem é que um sistema como esse não traz apenas os benefícios de mobilidade nas aprovações, na confidencialidade e segurança das informações, no controle de status, nos registros de eventos e nem tão pouco a vantagem de eliminar aprovações físicas com idas e vindas de motoboys.

A entrega de arquivos via Approval renova e estabelece um conceito de planejamento dos produtos que serão impressos, caracterizando e impactando uma inversão da rotina habitual nas operações entre a gráfica e clientes.

A inversão do processo começa pela necessidade de planejamento onde o cliente deve antes de fazer a entrega dos arquivos PDF, enviar à gráfica informações referente a produção do respectivo produto como: quantidade de páginas, formato, tipo de papel, tiragem, acabamento e distribuição.

Na posse dessas informações, o projeto gráfico é inserido no sistema e disponibilizado na web para finalmente o cliente acessar e fazer o carregamento (Upload) dos arquivos que pela convenção dos próprios nomes possibilitará as páginas entrarem automaticamente cada qual na sua respectiva posição, serem processadas e disponibilizadas para aprovação sem remanejamento de diretórios.

Esse nível de automação agrega alta confiabilidade e controle ao fluxo de trabalho entre o cliente e a gráfica, refletindo diretamente na produtividade interativa com a combinação de qualidade e velocidade imprescindível para a convergência da área técnica com a área de negócios.

Gilson Repullo
Gerente de Pré-Impressão e iMAGING


voltar
home